Fique atento às fake news sobre o coronavírus e os cuidados que devem ser tomados no cotidiano!

Preste atenção às fake news referentes ao coronavírus.  Não entre em pânico e tenha calma ao analisar as informações na internet.

Devido à pandemia do novo coronavírus, há muitas informações sendo espalhadas pelas redes sociais e, infelizmente, muitas dessas notícias são falsas. Ademais, alguns criminosos aproveitam-se dessa situação caótica e tentam cometer fraudes a fim de se beneficiar.

Busque informar-se em fontes confiáveis sempre e não confie em todas as notícias que estão disponíveis nos meios de comunicação. Algumas das fake news mais divulgadas são:

1 Falta de papel higiênico

A informação divulgada pela internet sobre a escassez do papel higiênico devido à pandemia está equivocada.

Segundo a “Nihon-kateishi-kougyokai” (Associação da Indústria do Papel Higiênico no Japão ), aproximadamente 98 % do estoque de papel higiênico do país é produzido por fábricas nacionais. Logo, não haverá falta do produto.

Além disso, o uso mensal de papel higiênico de uma família com quatro pessoas é, em média, 16 rolos. Se comprar mais que o necessário, outras pessoas podem não poder comprar o produto. Faça compras com calma e respeite a indicação das lojas quanto ao limite máximo de unidades por pessoa.

2 Escassez de alimentos

O Ministério da Agricultura, Florestas e Pesca emitiu um anúncio sobre a escassez de alimentos no país: 

   ”O sistema de fornecimento está funcionando normalmente e garante quantidades suficientes para a população. Os estoques de arroz e trigo mantêm-se em níveis normais. A importação dos produtos está mantida. 

Compre a quantidade necessária. Não compre produtos a fim de estocar, nem os compre para revenda.

3 O governo não exige taxas para dar o ‘benefício de valor fixo especial’ 

A distribuição do auxílio nomeado de “tokutei kyufuhin” começa para as pessoas com registro pessoal. Algumas pessoas relataram fraudes e perderam seu dinheiro para indivíduos mal-intencionados que pretendiam ser funcionários do governo.

O Ministério de Assuntos Gerais e Comunicações, responsável pela distribuição do auxílio, emitiu as seguintes informações para evitar que mais pessoas sofram com fraudes:

O município ou o ministério nunca cobram taxa de entrega do auxílio.

O município ou o Ministério nunca pergunta sobre suas informações pessoais ou de membros da sua família (número de telefone, código postal entre outros). 

Se receber algum e-mail duvidoso pedindo para que deposite o dinheiro da taxa de entrega em uma conta bancária ou peça informações pessoas, entre em contato com a polícia pra investigarem o caso. Também pode consultar a central de atendimentos referente ao auxílio do novo coronavírus: 0120-213-188

4 Fique atento à entregas desconhecidas

Durante a pandemia do novo coronavírus, a baixa no estoque de máscaras continua e o número de pessoas que faz compras pela internet está aumentando. Com isso, muitos relatos de lojas online tentando enganar o consumidor foram registrados nos últimos meses. Muitos dos casos são de compras que nunca foram efetuadas. Por exemplo,  “30 máscaras descartáveis chegaram na sua casa. Ninguém da família as comprou. O que deve ser feito?”

Se você passar por tal situação, não se preocupe. Se o vendedor não possuir a nota fiscal da compra, você tem o direito de rejeitar a entrega, mesmo que o vendedor tente enganar-lhe com uma ligação. 

Se o vendedor ou o entregador insistirem que você efetuou a compra, você pode ligar para “shohisha hotline 188”(linha direta de consumidores 188).

5. Fique atento a sites de pishing! Esses sites geralmente estão disfarçados como lojas que vendem máscaras ou como supostas pesquisas sobre infectados. 

O site de pishing é muito convincentel e é usado com o objetivo de roubar informações pessoais dos internautas.

Muitas pessoas relatam ter recebido e-mails e SMS com mensagens como: “Ganhe máscaras gratuitas”, “Guia sobre como obter o auxílio”.  Se entrar no link colocado na mensagem, será levado ao site de pishing com o formato de site de compra ou de um formulário e suas informações serão roubadas. Fique atento aos seguintes itens para não ser enganado. 

  • Não acesse a links recebidos por e-mail ou SMS.
  • Sempre confirme as informações em sites governamentais.
  • Acesse ao site usado com frequência através do favorito de navegador.

6.  Fique atento ao telefone e visitante suspeito.  

Além disso, as fake news relacionadas ao coronavírus também estão sendo utilizada para outros tipos de fraudes.

Por exemplo, “Venda porta a porta de máscaras e desinfetante caros.”ou “Uma pessoa que se apresenta como encanador, liga para sua casa e diz que oferece um serviço para retirar aglomerações de coronavírus da sua tubulação”.

Se perceber que trata-se de uma fraude, visite uma delegacia próxima ou entre em contato por telefone (#9110). 

Não seja enganado por fraudes. Fique atento!

Sempre que possível, tenha calma e entre em contato com a polícia para que esses criminosos sejam identificados. Juntos somos mas fortes. 

タイトルとURLをコピーしました