Verifique as informações a respeito da prevenção contra o coronavírus

Não se engane com as fake news a respeito do coronavírus!   Evite o contágio prevenido-se de forma correta.

Devido à pandemia do novo coronavírus, há muitas informações duvidosas e/ou falsas sendo espalhadas por causa do medo de infecção. Não dê ouvidos a qualquer informação sem se questionar, nem espalhe-a ou muito menos comporte-se de forma errada. Apresentamos aqui informações seguras sobre a prevenção ao contágio.

Este artigo é baseado em informações divulgadas pela OMS  e FIJ ( FactCheck Initiative Japan )

1. Os raios do sol e o calor de mais de 25 graus não ajudam a prevenir a contaminação pelo novo coronavírus.

Há risco de infecção independentemente do clima e/ou da temperatura. De fato, observam-se casos de contaminação até em países quentes.  Antes de tudo, visto que a temperatura corporal do ser humano, em geral, mantém-se entre 36.5Cº e 37Cº, o vírus não morre em ambientes com menor temperatura.

Ademais, são falsas as informações que dizem que o vírus não se espalharia em regiões úmidas ou poderia ser extinto pelo frio e/ou neve. 

2.Tomar água quente não ajuda a prevenir a contaminação pelo novo coronavírus

São falsas as informações que rolaram o mundo tais como: “ O vírus não resiste ao calor, por isso tomar água quente evita o contágio.”, “É recomendado tomar água quente”. Em geral,  os vírus não resistem muito ao calor, mas não se pode concluir que este vírus necessariamente ficaria inativo.

Do mesmo modo, tomar banho quente não funciona na prevenção do contágio pelo novo coronavírus.

3. O secador de cabelo portátil  não mata o novo coronavírus

O importante mesmo é lavar as mãos com um sabão e/ou desinfetante à base de álcool. Porém, secar bem as mãos com uma toalha e/ou um secador depois de lavá-las pode ajudar a prevenir a infecção.

4. Passar um produto esterilizante e/ou alvejante no corpo não ajuda a evitar o contágio pelo novo coronavírus

Passar um produto esterilizante e/ou alvejante pode causar problemas na pele ou nos olhos. Além disso, sua infiltração pelo corpo é muito perigosa.

Fique atento ao usar esses produtos.

5. Tomar bebida alcoólica não ajuda a prevenir a contaminação pelo novo coronavírus

Pelo contrário, tomar bebidas alcoólicas com frequência e/ou em excesso faz mal à saúde.

6. Mesmo que consiga parar sua respiração por mais de dez segundos sem problemas ou tem tosse mas não chega a perder o fôlego, isso não tem nada ver com o coronavírus.

Tosse, fraqueza e febre são considerados sintomas comuns da doença provocados pelo coronavírus. Sua confirmação só pode ser feita  através de exames médicos, não com a observação da respiração. 

7. O coronavírus não se espalha através de vetores como mosquitos, pernilongos entre outros.

Não há informação nem prova científica que comprove a infecção pelo coronavírus através de vetores como mosquitos e/ou pernilongos. Sua contaminação ocorre, principalmente, no caso de ter tido contato com as gotículas espalhadas no ar pela tosse, espirro e/ou durante a conversa de alguém infectado. Além disso, pode se contaminar se tocar em seus olhos, nariz e boca depois de mexer em um objeto infectado, sem antes ter lavado as mãos.   

8. Quanto às informações sobre comidas e bebidas divulgadas como medidas contra o coronavírus, ou não há provas suficientes ou elas são falsas. 

Não há prova de que pimentas previnem o contágio pelo coronavírus e/ou curem a doença.

Também não há prova confiável nem pesquisa de que algas do mar tenham efeito preventivo. 

Ademais, ainda não há pesquisas nem relatos que comprovem que o chá verde e/ou preto contribuem para conter ou prevenir a infecção pelo vírus, apesar de haver possibilidades de que seus ingredientes possuem alguma eficiência positiva.   

Além disso, ainda não há prova de que comer alho ajuda a prevenir a infecção pelo coronavírus. 

Aliás, tanto quanto a propaganda de que a vitamina D ajuda a prevenir a infecção pelo novo coronavírus como os rumores de que há falta desta vitamina nas pessoas que apresentaram a doença,  a Instituição Nacional de Saúde e Nutrição não comprovou tal efeito.

Enfim, o que é preciso fazer para se prevenir?

São recomendadas as seguintes diretrizes para se prevenir a infecção: manter a devida distância entre as pessoas; desinfetar objetos e/ou lugares regularmente; acostumar-se a lavar suas mãos com sabão e/ou álcool. Além disso, é importante não tocar seus olhos, nariz e boca com  suas mãos.  Leia outros artigos para saber sobre o jeito correto de lavar as mãos e os lugares que deve evitar a fim de prevenir a expansão do contágio.

Saiba das maneiras preventivas adequadas e pratique-as, protegendo a si próprio e as pessoas que considera importantes!

Caso não saiba se uma  informação referente ao novo coronavírus é correta ou não, consulte estes seguintes sites:

OMS (Myth Busters) (Caçadores de mitos) 

Há um resumo sobre as informações corretas e errôneas referentes ao novo coronavírus publicadas pelo mundo. Estão disponíveis em inglês, francês, espanhol, chinês, russo e árabe.

Informações verificadas pelo FIJ (Japonês / Inglês )

FIJ analisa as informações a respeito do novo coronavírus divulgadas no Japão e disponibiliza somente as comprovadas pela organização no site em japonês e inglês.

タイトルとURLをコピーしました